Direitos dos autores reservados!

RDC: Ex-ministro da Saúde responde em tribunal

News

Antigo ministro Oly Ilunga foi detido este sábado (14.09) em Kinshasa por suspeitas de desvio de fundos para a luta contra o ébola. Ex-governante preparava-se para fugir para o Congo Brazzaville, segundo a polícia.

O ex-ministro da Saúde Oly Ilunga foi detido em Kinshasa, capital da República Democrática do Congo, e vai ser presente ao Ministério Público na segunda-feira, por suspeitas de desviar fundos destinados à luta contra o vírus do ébola.

 

“Ilunga foi detido. A polícia teve ordens para o acompanhar sob escolta até à cadeia. Na segunda-feira será presente ao procurador geral do Tribunal de Cassação”, afirmou o porta-voz da polícia, coronel Pierrot-Rombaut Mwanamputu, numa mensagem enviada à agência France Presse.

Alvo de uma investigação criminal, Oly Ilungu tinha sido detido no final de agosto e proibido de abandonar a RDC, mas a polícia considerou que não havia risco de fuga.

Contudo, adiantou o coronel, a polícia recebeu informações de que Ilungu “tinha desaparecido e que tinha intenções de ir para o Congo Brazzaville para evitar ações judiciais”.

RDC: Ex-ministro da Saúde detido por desvio de fundos de combate ao ébola

O ex-ministro da Saúde Oly Ilunga foi detido em Kinshasa, capital da República Democrática do Congo, e vai ser presente ao Ministério Público na segunda-feira, por suspeitas de desviar fundos destinados à luta contra o vírus do ébola.

SAÚDE | 31.08.2019

António Guterres visita RDC devastada por violência e Ébola

“Ilunga foi detido. A polícia teve ordens para o acompanhar sob escolta até à cadeia. Na segunda-feira será presente ao procurador geral do Tribunal de Cassação”, afirmou o porta-voz da polícia, coronel Pierrot-Rombaut Mwanamputu, numa mensagem enviada à agência France Presse.

Não deixe de ver:  Líder da auto-proclamada Junta Militar da Renamo revela contactos com o Governo

Alvo de uma investigação criminal, Oly Ilungu tinha sido detido no final de agosto e proibido de abandonar a RDC, mas a polícia considerou que não havia risco de fuga.

Contudo, adiantou o coronel, a polícia recebeu informações de que Ilungu “tinha desaparecido e que tinha intenções de ir para o Congo Brazzaville para evitar ações judiciais”.

Desconfiança e insegurança

Este sábado, o ex-ministro, que renunciou ao cargo a 22 de julho, foi detido quando estava escondido num apartamento em Kinshasa e, segundo a polícia, se preparava para fugir. A sua detenção está relacionada com má gestão dos fundos atribuídos para o combate do vírus ébola.

O Comité Nacional de Resposta ao Ébola do Congo adianta que estão confirmados mais de três mil casos e cerca de duas mil mortes no leste do país.

Os últimos dados foram divulgados na sexta-feira, após uma reunião entre elementos do comité, a Igreja Católica e a Igreja Anglicana sobre os esforços para ajudar a conter a propagação do ébola nas comunidades.

A desconfiança dos profissionais de saúde e questões de segurança ainda ameaçam a luta contra o segundo mais mortal surto de ébola na história numa região onde grupos armados lutam há décadas por terras ricas em minerais.

O comité relatou 3.002 casos confirmados de ébola com 1.974 mortes.

Related posts

Sete reclusos baleados e 3 mortos em consequência de uma rebelião em Nampula

Mário StifLer

Refiller Boy detido pela polícia a mando da Frelimo em Gaza

Daycon Frans

Enquanto haver desigualidades em Moçambique, não haverá paz efectiva, disse o Papa Francisco

Mário StifLer

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Está bem Ver Mais