Oficial: Deputados da Renamo tomam posse na AR

News

Depois de dois boicotes consecutivos (2010 e 2015) das cerimónias oficiais de investidura dos deputados, a Renamo, a segunda maio força política nacional, retomou ao evento que oficializa o início de mais uma legislatura da Assembleia da República, neste caso a IX.

Esta manhã, 13 de Janeiro de 2020, os 60 deputados provenientes da Renamo, eleitos nas VI Eleições Legislativas, que tiveram lugar no passado dia 15 de Outubro de 2019, tomaram os seus lugares no Parlamento, colocando um ponto final às dúvidas que existiam sobre a sua participação na cerimónia oficial de investidura dos “dignos representantes do povo moçambicano”.

Eram 08:35 horas, quando os 60 deputados daquela formação política entraram no plenário da chamada “Casa do Povo” para participar da cerimónia dirigida pelo Chefe de Estado, Filipe Jacinto Nyusi.

Ainda não se conhecem as razões que ditaram a tomada desta decisão. Lembre-se que até a passada sexta-feira, 10 de Janeiro, a Renamo não tinha garantido a sua participação na cerimónia oficial de investidura dos deputados para a legislatura que inicia hoje e termina em 2024, alegadamente por não concordar com o resultados das últimas eleições, que garantiram uma maioria qualificada para o partido Frelimo, com um total de 184 deputados.

A Renamo não participava das cerimónias de investidura dos deputados desde 2005, quando Joaquim Alberto Chissano, antigo Presidente da República, empossou a VI Legislatura. Em 2010, a Renamo protagonizou o primeiro boicote, ao não participar da cerimónia de investidura da VII Legislatura, por entender que o escrutínio de 2009, que elegeu os 191 deputados da Frelimo fora fraudulento. Por mesmas razões, aquela formação política voltou a protagonizar mais um boicote, ao não participar na cerimónia de investidura dos deputados da VIII Legislatura, em 2015.

Não deixe de ver:  Marido mata mulher após confirmar traição na cidade da Beira

Refira-se que para a IX Legislatura, a Bancada Parlamentar da Renamo será liderada por Viana Magalhães (Círculo Eleitoral da Zambézia), que será coadjuvado pela deputada Clementina Bomba (Maputo Província), enquanto o regressado Arnaldo Chalaua (Nampula) será o porta-voz. Por seu turno, Venâncio Mondlane (Maputo Cidade) será o relator.

Para a Vice-Presidência do Parlamento, a Renamo ainda está por indicar um deputado proveniente do Círculo Eleitoral de Niassa, que irá substituir Yonusse Amad, que não conseguiu a sua reeleição para a Legislatura 2020-2024. Já, a Comissão Permanente da Assembleia da República, para além de Viana Magalhães, a Renamo contará com André Magibiri e Lúcia Afate.

Recorde-se que na última Legislatura, a Bancada Parlamentar da Renamo era liderada por Ivone Soares, sendo que José Carlos Cruz era Relator e Muhamad Yassine porta-voz. Na Comissão Permanente, a Renamo contava com Ivone Soares, Younusse Amad, José Manteigas, José Lopes, Manuel Bissopo e Gania Mussagy.

Carta

Related posts

Kamané confirma a sua contratação para o ano 2020 e Fred Jossias está fora do programa Batidas

Mário StifLer

Nelson Nhachungue: Peço perdão aos meus filhos (…) mas não foi por culpa minha

Daycon Frans

Gerente Detido após Remover panfletos da Frelimo no seu próprio estabelecimento

Mário StifLer

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Está bem Ver Mais