Nhongo vai intensificar os ataques porque não reconhece nenhum deputado que tomou posse

News

“A Junta Militar não reconhece os deputados que tomaram posse”, começou por dizer Mariano Nhongo para depois acrescentar que “não há negociação com Nyusi, porque ele está a atacar-me, eu estou a atacar, vamos continuar assim até alguém sentir e procurar o amigo”.

Nhongo vai mais longe ameaçando atacar investimentos estrangeiros no país. “Cuidem das vossas empresas (…) minas,apelamos para que cuidem das vossas vidas, das vossas máquinas, porque a Junta Militar está aqui em Moçambique”.

Parlamentares condenam

Face à estas ameaças, os chefes das bancadas parlamentares estão preocupados.

Sérgio Pantie, chefe da bancada da Frelimo, disse Nhongo está a ir por um caminho mais perigoso.

“Nós queremos apelar a ele como moçambicano para que pense e repense que está a entrar no caminho mais perigoso”, disse Pantie.

Por seu turno, Viana Magalhães, chefe da bancada da Renamo referiu que os ataques já são um assunto do Estado, que deve resolver o problema.

“Contra crimes e seguranças do Estado, há um governo que está à frente desse Estado, fica difícil, ele [Mariano Nhongo] deve ter as razões dele para reivindicar e se acha que tem razões de reivindicar e encontrou essa forma, nós estamos preocupados”, referiu Viana Magalhães.

Posições divergentes

Mas para o ex-secretário geral da Renamo, o partido deve assumir os homens liderados por Nhongo.

O jornal Notícias, de Maputo,escreve que Manuel Bissopo disse que “a liderança da Renamo tem de assumir estes guerrilheiros. Esta é solução rápida, viável e que evita a guerra: uma solução interna”.

Falando a jornalistas, Bissopo apelou o líder Ossufo Momade a dialogar com Nhongo para evitar a “autodestruição da Renamo”.

Para Bissopo “é preciso inteligência para que se controlem os ânimos. Tem de existir uma solução imediata e interna. Não há como dividir a Renamo em duas”.

Não deixe de ver:  EUA afirma que o avião que matou 176 pessoas foi abatido por um míssil do Irão

Os ataques do grupo de Mariano Nhongo causaram mais de 20 mortes, em Manica e Sofala,desde agosto do ano passado.

Related posts

Gregório Leão ameaça Filipe Nyusi se a sua esposa continuar a receber tratamento comum na cela

Mário StifLer

Detidos dois suspeitos do assassinato do Governador da Sala da Paz

Mário StifLer

Última Hora: Presidente do Zimbabwe Robert Mugabe morre aos 95 anos

Mário StifLer

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Está bem Ver Mais