Líder da auto-proclamada Junta Militar da Renamo revela contactos com o Governo

Mariamo Nhongo
News

O líder da autoproclamada Junta Militar da Renamo, Mariano Nhongo, anunciou esta sexta-feira, 27, ter iniciado contactos com o Governo moçambicano, sob mediação do embaixador de Suíça, para renegociar os acordos de paz, e reiterou a cisão com a liderança de Ossufo Momade.

Em declarações à VOA por telefone, Mariano Nhongo disse que um caderno, com todas as reivindicações do grupo, foi enviado à Presidência moçambicana e espera que nos próximos dias o Governo reaja ao documento.

“O documento mandei ontem (quinta-feira, 26), na segunda-feira vai chegar as mãos do embaixador da Suíça e o embaixador vai fazer chegar o documento ao Governo”, precisou Mariano Nhongo, sem avançar mais detalhes.

Contudo, ele minimizou a informação posta a circular sobre a sua intenção de reunificar com Ossufo Momade, a quem contesta sua liderança desde Junho, por ter desviado, na nova negociação, o espírito dos acordos assinados com o então líder, Afonso Dhlakama, que faleceu em 2018.

“A Junta Militar nunca mais se juntará ao Ossufo (Momade)”, reiterou Mariano Nhongo, negando a pretensão do grupo em apoiar a campanha eleitoral, do que chamou de “Renamo unida”.

“A Junta Militar é a própria Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), nunca juntará mais com a Renamo unida (de Ossufo Momade)” sublinhou Nhongo, insistindo que os acordos do líder do partido, assinados em Agosto, “traíram a organização”.

O grupo, prosseguiu, reivindica assumir oficialmente todos os poderes de decisão e administração ligados à Desmilitarização, Desarmamento e Reintegração (DDR) da Renamo.

Ele quer também renegociar a integração dos guerrilheiros no exército, nas várias especialidades da Polícia da Republica de Moçambique (PRM) e no Serviço de Informação e Segurança do Estado (SISE), a inteligência moçambicana.

Veja: General Nhongo pára com os ataques e junta-se ao Ossufo Momade

Não deixe de ver:  RENAMO responsabiliza o governo da FRELIMO pelos ataques em Cabo Delgado

VOA – 27.09.2019

Moçambique Para todos

INTERMZ

Related posts

Os artistas só verão os seus videos a passar na televisão mediante a um pagamento de um determinado imposto. Ministério da Cultura.

Daycon Frans

Eleitores Furiosos invadem mesas de assembleia de voto e a PRM foge na Zambézia

Mário StifLer

Tribunal Supremo esteve envolvido na produção na produção dos códigos penal e de processo penal

Mário StifLer

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Está bem Ver Mais