Jean Boustani considerado como inocente pelos EUA do caso das dívidas ocultas

jean
News

O júri que deve decidir a sentença do negociador da empresa Privinvest, Jean Boustani, no centro do escândalo das dívidas ocultas de Moçambique, reúne hoje, 2 de Dezembro, no Tribunal de Brooklyn, Nova Iorque.

O libanês é julgado pelo envolvimento na operação que resultou no desvio de, pelo menos, 200 milhões de dólares para contas de funcionários do banco Credit Suisse, membros do governo, empresários e cidadãos ligados à elite moçambicana.

O valor foi desviado de um empréstimo do Credit Suisse para projectos alegadamente de protecção costeira e pesca de atum em Moçambique.

Os Estados Unidos julgam o caso por considerar que Jean Boustani conspirou, nomeadamente para defraudar investidores; cometer fraude usando meios electrónicos; e para a lavagem de dinheiro.

Os procuradores que representam o governo americano pediram a condenação de Jean Boustani, sob argumento de que roubou dinheiro aos pobres moçambicanos para dar aos seus amigos ricos.

Para aequipa de defesa de Boustani, o jovem negociador não cometeu nenhuma infracção e deve ser absolvido.

 

Não deixe de ver:

Jean Boustani afirma: Guebuza me falou que não queria nada de subornos, mas sim pedidos

 

 

 

Não deixe de ver:  Dívidas Ocultas: Jean Boustani revela ser o "El Pensador" do projecto de proteção costeira de Moçambique

Related posts

Saiba como é a rotina na prisão mais segura dos EUA, lar de terroristas e espiões, que deve abrigar futuramente o traficante El Chapo

Daycon Frans

Mariano Nhongo não foi desarmado e a sua guarda não foi capturada

Mário StifLer

Ossufo Momade denuncia estratégias para enfraquecer a Renamo

Mário StifLer

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Está bem Ver Mais