Eleições 2019: União Europeia condena as eleições com resultados “altamente improváveis”

News

“Os observadore da UE detectaram numerosas irregularidades e más práticas tanto antes das eleições como durante a votação, contagem de votos e apuramento de resultados.

As irregularidades incluíram a clara inflação do recenseamento eleitoral em Gaza e um recenseamento numericamente deficitário noutras províncias, restrições a uma observação independente por parte dos delegados da oposição e de reconhecidos grupos de observadores nacionais independentes,” declarou a Missão de Observação Eleitoral da União Europeia (MOE UE) no seu relatório final publicado hoje (12 de fevereiro).

“Os observadores da UE detectaram igualmente o enchimento de urnas, votação múltipla organizada, invalidação intencional de votos da oposição, alteração dos resultados de mesas de votação com a adição fraudulenta de votos, dados improváveis de participação, grandes desvios de resultados entre mesas da mesma assembleia de voto e muitos casos de membros de mesa, funcionários públicos, eleitores e observadores encontrados com boletins de voto fora das mesas de votação”.

“As irregularidades foram observadas em todas as províncias e só foram possíveis através da inacção ou cumplicidade das autoridades eleitorais locais, a Polícia, os funcionários públicos, e excesso de zelo por parte de simpatizantes do partido no governo.

As irregularidades observadas contribuíram para um resultado eleitoral favorável a Frelimo”, refere o relatório.

Observadores da UE deixam claro que não acreditam nos resultados eleitorais. “Houve uma surpreendente inversão dos resultados nas províncias maioritariamente da oposição como Sofala, Nampula e Zambézia e nos distritos da oposição nas províncias de Manica, Tete e Niassa (como Báruè, Tsangano e Ngaúma, respectivamente)…

Tal inesperada, direcionada e significante mudança nas preferências de voto, estritamente limitadas aos distritos da oposição, e contrariando os resultados das eleições autárquicas de 2018, são altamente improváveis tanto devido ao ambiente político polarizado como às preferências de voto profundamente enraizadas.”

Não deixe de ver:  Shelton Lalgy solto do cativeiro depois de mais de 2 meses de sequestro

Frases como “surpreendente inversão” e “altamente improváveis” são maneiras diplomáticas de dizer que os resultados não podem ser verdadeiros.

CIP Eleições 2019

Related posts

Última hora: Alice Mobote e Helder Mendonça fora da corrida eleitoral

Daycon Frans

Manuel Chang á Moçambique: Buchili joga ultima ”cartada” no Tribunal da Africa do Sul

Mário StifLer

Nyusi tenta colocar 60% de Jovens no executivo, mas a comissão política corta asas ao presidente

Mário StifLer

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Está bem Ver Mais