Direitos dos autores reservados!

Abel Xavier tenta explicar o conflito com a federação moçambicana de futebol

ABEL XAVIER E NYUSI
Desporto

Após a notas informativas que foram veiculadas pelas plataformas de comunicação que davam facto a um mau estar entre a FMF e o Ex-Selecionador Nacional, Abel Xavier devido a falha de acordos entre ambas partes.

Entenda melhor: Abel Xavier em braço de Ferro com a Federação Moçambicana de futebol

 

O Ex-Seleccionador, usou da sua rede social, Facebook para explicar o que realmente está acontecendo, reprovando de a ídeia de um mau momento  entre a Federação e ele, ora vejamos:

 

NÃO EXISTE NENHUM CONFLITO COM A FEDERAÇÃO MOÇAMBICANA DE FUTEBOL.!!

-Venho por este meio esclarecer que não existe nenhum braço de ferro entre mim e a instituição Federacao moçambicana de futebol.
Durante os 3/5 de contracto a Federação moçambicana de futebol sabe o tipo de seleccionador que teve e o que fez no exercicio das suas funções.
-A única situação de esta pendente de apreciação é o reconhecimento do mês de Julho em virtude de eu ter trabalhado até ao dia 22 de Julho.
-Após uma reunião no qual estiveram presentes o Sr Presidente Simango, Vice Namotto, Secretário Geral Filipe joane, e o sr Comé da área da segurança me foi pedido que fizesse um documento para que ficasse registado tal situação e fosse apreciado em reunião de direcção.
-Aguardo apenas a resolução, porque embora o contacto terminasse no dia 30 de Junho em nenhum momento me foi dito para deixar de trabalhar.
-Apenas me foi dito no dia 23 de Julho as 10.30 da manhã, seguido da apresentação da equipa técnica interina.

Devo esclarecer que no decorrer dos 3/5 de contrato nunca foi falado questões económicas(salários) e não é correcto que neste momento final estas questões sejam faladas no sentido de denigrir as partes.
Os reembolsos foram reconhecidos porque a Federação mocambicana de futebol percebeu que se fiz investimentos próprios foi em prol das necessidades do momento da melhoria das condições, do aumento da auto estima dos jogadores e de património.
Muitas outras questões não apresentei facturas porque o meu foco era resolver e ajudar.
Quando vivemos momentos difíceis devemos estar dentro das soluções .

Apertei 4 vezes de forma oficiosa a mão ao Sr Presidente Simango, a 1 vez na assinatura inicial e não discuti um dólar nem um metical, a 2 vez na renovação de contracto (1/5) não discuti nem um dólar nem um metical, apenas falamos de questões de organização e reestruturação anexando 1 objectivo.
A 3 vez numa conferência no qual houve uma manifestação por parte do sr Presidente Simango que íamos iniciar um processo negociação da renovação apesar da não qualificação valorizando o trabalho realizado.
E por último a 4 vez na dita reunião da rutura (dia 23 de Julho) na presença no Vice Namotto.

Dito isto só posso reforçar a minha gratidão a todas as pessoas que participaram no desenvolvimento.
Finalizo dizendo “sou Moçambicano” e foi com muito prazer que representei o País e quando entenderem ser necessário voltarei e não vou discutir nenhum dólar nem nenhum metical.
Obrigado a todos.

 

Não deixe de ver:  Mambas empatam com sabor de vitória por duas bolas paralelas com Cabo Verde

Não deixe de ver:

 

Novo selecionador nacional, substituto de Abel Xavier já é conhecido

Morre um adepto na eliminação dos mambas no estádio de Zimpeto

A Federação dever tirar os mambas do mapa por um período de 5 a 6 anos

Related posts

Ferroviário de Nacala multado com 80 mil meticais por adeptos “intimidarem” árbitros

Mário StifLer

«A culpa do que acontesse na Argentina, não é de Messi» Guardiola

Mário StifLer

Ex-Secretário da Frelimo gravado enquanto explicava a fraude nas eleições passadas da FMB

Mário StifLer

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Está bem Ver Mais