10 anos e 8 meses de prisão para o antigo embaixador na Rússia

News

O antigo embaixador de Moçambique na Rússia, Bernardo Chirinda, foi hoje condenado a 10 anos e oito meses de prisão maior, por crimes de peculato, que terá cometido quando era embaixador. Quem também foi condenado, é o seu adido financeiro da época, Horácio Matola, a uma pena de 9 anos.

De acordo com as acusações, entre 2003 e 2012, época em que representaram a diplomacia nacional em Moscovo, os arguidos desviaram para fins próprios, fundos destinados ao pagamento de bens e serviços da embaixada. Valores que excedem os 8 milhões de meticais.

Como exemplos, foram citadas contratações de mão-de-obra, com salários inflacionados, despesas falsificadas em nome das actividades da embaixada e, viagens desnecessárias tidas como de trabalho.

Das análises feitas e do cruzamento dos factos, ficou provado que os dois arguidos são responsáveis pelos crimes.

Horácio Matola foi condenado a 9 anos e com Bernardo Chirinda, vai pagar 8. 661. 586 meticais.

 

veja também:

Ex-embaixador moçambicano é acusado de roubar ao Estado na Rússia

Refiller Boy detido pela polícia a mando da Frelimo em Gaza

SIMO Rede Bloqueia Mais Uma Vez as ATMs Devido a Falta de Pagamento

Cantora Moçambicana troca o palco pela prostitu*ção na baixa para o auto-sustento

Related posts

Xenofobia na África do Sul deixa 544 moçambicanos sem casas

Mário StifLer

Presidente moçambicano promulga Lei do Acordo de Paz e Reconciliação Nacional

Daycon Frans

Novos preços de combustíveis líquidos entram em vigor nesta quinta- feira (22)

Daycon Frans

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Está bem Ver Mais